SANDY STEEL (FIVB) ENCERRA «UM APITO COM…»

Foram cerca de meia centena os árbitros portugueses que assistiram, ontem, a mais uma videoconferência sobre arbitragem no Voleibol, que desta vez teve como convidado especial o dirigente da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) Sandy Steel, principal responsável pela implementação e coordenação do «Referee Hub» da FIVB.

O escocês, um dos mais antigos dirigentes da FIVB – é membro da Comissão das Regras de Jogo desde 1989 e actuou como membro da Comité de Arbitragem em 6 edições dos Jogos Olímpicos – é responsável pelo online do Development Center da FIVB desde 2017, e proporcionou momentos de reflexão e de desafios constantes aos árbitros presentes na videoconferência, como foi salientado por Avelino Azevedo, Presidente do Conselho de Arbitragem da FPV:
Tratou-se de mais uma videoconferência de excelente nível, ou não fosse o prelector um dos dirigentes mais competentes e experientes da FIVB, conforme mostram os seus 31 anos de dirigente daquele órgão máximo do Voleibol mundial. Com a sua liderança no e-learning do Referee Hub, foi possível demonstrar aos árbitros portugueses as suas reais possibilidade de aprendizagem que estão à distância de um clique ao permitirem um desenvolvimento pessoal das suas competências de arbitragem. Foi uma oportunidade para perceber como se podem e devem interpretar as leis de jogo, que tipo de recursos estão disponíveis e como cada um pode treinar as diversas situações de aprendizagem disponíveis online”.

Depois da sérvia Zorica Bjelic (membro da Comissão de Arbitragem da Confederação Europeia de Voleibol), da espanhola Susana Rodriguez, do português José Casanova (Secretário da Comissão de Arbitragem e Leis de Jogo da FIVB), do brasileiro Paulo Turci, do espanhol Jose Maria Padron, da brasileira Maria Amélia Villas-Boas (membro da Comissão de Arbitragem e Leis de Jogo da FIVB) e do vídeo-árbitro brasileiro Elzir Martins, esta foi a oitava e última videoconferência da série «Um apito com…», cujo balanço é considerado por Avelino Azevedo como “muito positivo“.

Tivemos oito sessões com convidados de excelência, como mostra o facto de todos eles estarem nomeados para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Foi uma partilha inédita, de grande importância para a arbitragem portuguesa, e que foi aproveitada para preparar e lançar, com as sessões de análise de casos de jogo orientada pelos internacionais portugueses, o processo de formação contínua de árbitros, que vamos remodelar na próxima temporada, para uma ainda maior eficácia na prestação e evolução dos nossos árbitros”, concluiu.

O ciclo de videoconferências «Um Apito com…», organizado pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Voleibol (CAFPV) em colaboração com o Departamento de Formação da FVP, encerrou um conjunto de iniciativas que visou melhorar todos os pressupostos para conseguir guindar a arbitragem nacional a um patamar mais elevado nas próximas temporadas, contribuindo assim, de uma maneira construtiva e pedagógica, para a melhoria e o desenvolvimento do Voleibol e do Voleibol de Praia em Portugal.

Partilhar: