05-OUTUBRO-2019
AJM/FC PORTO CONQUISTA
PRIMEIRA SUPERTAÇA DE FEMININOS
 


Fotos: Luís Almeida

A equipa de seniores femininos da AJM/FC Porto conquistou hoje a sua primeira Supertaça ao superar, num Pavilhão Municipal de Vila Flor cheio de adeptos entusiásticos, o Leixões SC, tricampeão nacional em título, num jogo empolgante, disputado por duas equipas que embora precisem de limar ainda algumas arestas parecem bem apetrechadas de reforços para enfrentarem as duas competições, Campeonato e Taça de Portugal, que ainda podem ser conquistadas esta época.

Leixões SC x AJM/FC Porto, 2-3 (29-27, 25-23, 17-25, 16-25 e 6-15)

1.º Set (29-27)
O campeão nacional entrou muito bem no jogo (4-1), com os seus serviços a criarem alguns problemas à recepção contrária. A AJM/FC Porto que, tal como a sua opositora, é apontada como uma das candidatas ao título nacional, reagiu bem e igualou, equilibrando (9-9) e passando para o comando no marcador logo de seguida (12-10).
A diferença, embora curta, mantinha-se (17-15). A ânsia de vencer, misturada com algum nervosismo, de ambas as equipas era vísivel nos serviços falhados (21-19).
O parcial atingiu o seu auge nos momentos finais, com as matosinhenses a conseguirem passar para a frente no marcador, mercê da eficácia do seu bloco (25-24).
Um serviço de Bárbara Gomes colocou a AJM/FC Porto novamente na frente (26-25), mas um «ás» de Savannah Rainford foi a resposta das leixonenses (27-26), que acabariam por chegar ao triunfo após um ataque de outro reforço, Cassidy Baird, e um ataque falhado pelas portistas: 29-27.

2.º Set (25-23)
O segundo set começou sob o signo do equilíbrio (7-7, 12-12), com boas jogadas de parte a parte, mas também alguns erros no serviço (Leixões SC) e no ataque (AJM/FC Porto).
Na recta final, a AJM/FC Porto adiantou-se com um ataque de Bárbara Gomes (18-16), mas o Leixões SC passou para a frente, com um ataque e um serviço da sua capitã, Carla Sousa, e com um bloco triplo (20-19).
Um bloco de Victória Pinto ainda deu esperanças às portistas (23-24), mas um erro acabou por permitir mais um triunfo das matosinhenses: 25-23.

3.º Set (17-25)
Uma série de ataques para fora desferidos pelo Leixões SC (1-5) motivaram uma «chamada para reflexão» por parte do treinador Miguel Coelho.
Um ataque de Victória Pinto, seguido de dois ataques falhados pelas matosinhenses, aumentaram ainda mais a diferença (9-2). Novo ataque para fora, seguido de um serviço directo de Victória, deu maior robustez ao avanço portista (12-3).
A recuperação das campeãs nacionais parecia «missão impossível», mas fez-se sentir (11-16). Contudo, Tânia Oliveira estancou a hemorragia pontual da AJM/FC Porto com um ataque indefensável.
Um ataque de Victória Pinto fixou o resultado em 25-17.

4.º Set (16-25)
Bom início da AJM/FC Porto (3-0), prontamente anulado pelo Leixões SC (7-7).
Quatro pontos consecutivos rubricados pela AJM/FCP (17-11) motivaram um toque a reunir por parte do Leixões SC. Um serviço directo de Victória Pinto tornou tudo ainda mais difícil para as matosinhenses (20-12).
Um ataque de Bárbara Gomes selou a contagem: 25-16.

5.º Set (6-15)
Dois serviços directos de Carina Moura deram vantagem às vencedoras da Taça de Portugal (4-2). Um ataque de Victória dilatou a distância pontal (7-3).
A motivação das portistas contrastava com a descrença das leixonenses, que acumulavam erros, sobretudo no ataque (3-11).
Bárbara Gomes voltou a fechar o set no ataque: 15-6.

As leixonenses Maria Noel Pandulli, com 22 pontos, e Carla Sousa (16) e as portistas Bárbara Gomes (19) e Victória Alves Pinto (16) cotaram-se como as melhores pontuadoras do jogo.

Ver estatística do jogo aqui

Rui Moreira, treinador da AJM/FC Porto:
"Foi importante conseguirmos a reviravolta. A partir do momento em que o nosso serviço funcionou, o bloco passou a ser mais eficaz.
Nos dois primeiros sets fomos infelizes nos momentos finais, pois liderámos o marcador quase até ao fim e acabámos por perder os dois parciais.
Vencemos o jogo pela qualidade do grupo, pois temos mais opções e fizemos algumas alterações que permitiram um resultado expressivo nos sets seguintes.
Agora, temos um Campeonato e uma Taça para preparar
".

Miguel Coelho, Treinador do Leixões SC:
"O início do jogo foi equilibrado, mas o Leixões SC foi melhor nos dois primeiros sets. Depois, o nosso adversário melhorou o seu jogo e nós acusámos um pouco o facto de esta ser uma equipa nova e que precisa de passar por momentos de pressão como este para evoluir.
Falhámos no serviço porque fazia parte da nossa estratégia arriscar e criar pressão na recepção da AJM/FC Porto. Continuamos a tentar crescer, mas sabemos que isso demora tempo.
Agora? temos duas competições para vencer
".

Na época passada, o Leixões SC sagrou-se tricampeão nacional da I Divisão - Elite ao vencer, pela margem mínima (3-2: 25-18, 25-13, 22-25, 20-25 e 15-11), o AVC Famalicão, no 4.º jogo do Play-off da Elite, em Matosinhos.

Por seu turno, a Academia José Moreira – agora a competir com o nome de AJM/FC Porto – ergueu pela primeira vez o troféu da Taça de Portugal ao derrotar (3-0: 25-22, 25-23 e 25-20) o Clube Kairós, na final da prova, disputada no Pavilhão Desportivo Municipal da Póvoa de Varzim.

Na lista dos vencedores da Supertaça, competição disputada pelas campeãs nacionais e pelas vencedoras da Taça de Portugal, o destaque vai para o Castêlo da Maia GC, que, no seu historial, ergueu o troféu por seis vezes consecutivas.
O Leixões SC, com quatro vitórias (2017/2018, 2016/2017, 1991/1992 e 1988/1989), o Boavista FC, com três, o CR Estrelas Avenida, com dois triunfos, e a AJM/FC Porto, o Atlético VC e o Porto Vólei, com um, completam o leque de vencedores.

Mais informações: www.fpvoleibol.pt / www.facebook.com/fpvoleibol

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS