10-JULHO-2019
ESPINHO OFERECE ETAPA DE 4 ESTRELAS
À ELITE MUNDIAL DO VOLEIBOL DE PRAIA!

A Praia da Baía, na cidade de Espinho, vai voltar a receber a elite do Voleibol de Praia de 17 a 21 de Julho, quando acolher o Espinho Open 2019, etapa de quatro estrelas, o segundo maior nível do Circuito Mundial (FIVB Beach Volleyball World Tour), numa organização da Federação Portuguesa de Voleibol com o apoio e colaboração da Câmara Municipal de Espinho.

Mais informações detalhadas/fotos/resultados em www.fpvoleibol.pt/openespinho2019

O Voleibol de Praia é cada vez mais sinónimo de desporto-espectáculo. Não só reúne as melhores duplas mundiais, fazendo convergir para si as atenções de adeptos e Comunicação Social, como expõe, como poucas modalidades, um rol de emoções próprias da Sociedade moderna.
A beleza plástica dos movimentos dos atletas, associada ao culto do ideal físico (sempre na moda em tempo estival e de veraneio) combina na perfeição com a competição numa praia dourada rodeada por um público heterogéneo mas igual no entusiasmo com que vive (e vibra) a competição.

A possibilidade de participação activa dos espectadores no próprio espectáculo, aliada às características do jogo, resulta numa explosão de alegria, cor, movimento, que amplia o divertimento sempre patente na Praia da Baía, onde o Espinho Open – 4 estrelas tem sabido reconquistar prestígio e espaço no panorama desportivo mundial.
Acreditação dos jornalistas aqui

Conhecida como a Capital do Voleibol de Praia em Portugal e lar de nove clubes desportivos portugueses, Espinho regressa assim ao Circuito Mundial de Voleibol de Praia da FIVB pela terceira vez consecutiva e pela 16.ª vez no geral.
Estância balnear no Oceano Atlântico, Espinho é um dos principais pontos de passagem do Circuito Mundial (FIVB World Tour), só superado em termos de edições pelos torneios suíço em Gstaad, (19.ª), austríaco em Klagenfurt (18.ª), brasileiro no Rio de Janeiro (18.ª) e francês em Marselha (16.ª) na organização de eventos internacionais de Voleibol de Praia.

Os melhores resultados de uma dupla portuguesa em Espinho foram o quinto lugar em masculinos de 1998 por João Brenha/Miguel Maia e o sétimo lugar em femininos, em 2000, por Cristina Pereira/Maria José Schuller.
Ambas as equipas se classificam como as melhores duplas portuguesas de Voleibol de Praia.
Brenha/Maia, a única dupla a ganhar uma medalha de ouro no FIVB World Tour (1998, em Ostende, na Bélgica, e em Moscovo 1999, na Rússia), disputou três olimpíadas e terminou em quarto lugar nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996 e Sydney 2000.
Pereira e Schuller, que ficaram em nono lugar nos Jogos Olímpicos de Sydney’2000, são a única dupla feminina portuguesa a avançar para uma semifinal do FIVB World Tour (2000, em Dalian, na China).

Em termos globais, o Espinho Open 2019 será a 16.ª edição da etapa espinhense de masculinos e a 11.ª de femininos. Um rol de competições que celebrizaram nomes como Emanuel Rego e Ricardo Santos, a dupla estrangeira predilecta do público espinhense.
Juntos, os brasileiros venceram três edições (2003, 2004 e 2007) e individualmente por cinco vezes (Emanuel e Ricardo) levaram o ouro.

Lista das medalhas de ouro do Espinho Open

Masculinos
1995 - Roberto Lopes/Franco Neto, Brasil
1996 - Mike Dodd/Mike Whitmarsh, EUA
1997 - Jan Kvalheim/Bjorn Maaseide, Noruega
1998 - José Loiola/Emanuel, Brasil
1999 - Loiola/Emanuel, Brasil
2000 - Zé Marco/Ricardo, Brasil
2001 - Loiola/Ricardo, Brasil
2002 - Stein Metzger/Kevin Wong, EUA
2003 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2004 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2005 - Julius Brink/Kjell Schneider, Alemanha
2006 - Brink/Christoph Dieckmann, Alemanha
2007 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2017 - Vítor Felipe/George Wanderley, Brasil
2018 - Aleksandrs Samoilovs/Janis Smedins, Letónia

Femininos
1995 - Holly McPeak/Nancy Reno, EUA
1996 - Sandra Pires/Jackie Silva, Brasil
1997 - Mónica Rodrigues/Adriana Samuel, Brasil
1998 - Barbra Fontana/Hanley, EUA
1999 - Annette Davis/Jenny Jordan, EUA
2000 - Liz Masakayan/Elaine Youngs, EUA
2001 - Misty May-Treanor/Kerri Walsh Jennings, EUA
2005 - May-Treanor/Walsh Jennings, EUA
2007 - Juliana Felisberta/Larissa Franca, Brasil
2018 - Mariafe Artacho/Taliqua Clancy, Austrália

No Espinho Open 2018, igualmente de 4**** do Circuito Mundial de Voleibol de Praia, as grandes vencedoras foram as duplas Janis Smedins/Aleksandrs Samoilovs (Letónia) e Taliqua Clancy e Artacho Del Solar (Austrália).

Nessa 15.ª edição de masculinos, os letões superaram (2-1: 21-13, 19-21 e 22-20) na final os brasileiros Ricardo Santos e Gustavo Albrecht, num jogo que empolgou o público e que perdurará certamente na memória de todos aqueles que lotaram o estádio montado na Praia da Baía, criando uma animação extra num excelente espectáculo de Voleibol de Praia e augurando um futuro promissor à etapa espinhense, após um hiato de 10 anos.

Para além do excelente ambiente criado à volta do Espinho Open pelos sponsors e/ou parceiros da FPV, como Honda, Lidl, Hospital de Santa Maria (presentes com Stands na competição), ActivoBank, Kinder + Sports, Mikasa, Vitalis, AFF Sports, 4ntep e, sobretudo, Câmara de Espinho, entre outros, saliente-se o regresso à Capital do Voleibol de Praia de dois ícones da modalidade.

O primeiro foi o já mencionado Ricardo Santos, de 43 anos, nome indissociável da competição espinhense. Com 11 presenças no Espinho Open, oito medalhas, sendo cinco de ouro, o brasileiro é já uma lenda viva da história da competição portuguesa e do Voleibol de Praia mundial.

A outra personalidade presente foi a inevitável Kerri Walsh Jennings. Aos 39 anos, a norte-americana, de 1.88 metros de altura, é um dos nomes maiores do Voleibol de Praia mundial, tendo sido, entre outros êxitos relevantes, tricampeã olímpica (2004, 2008 e 2012), com Misty May, com quem venceu por duas vezes em Espinho (2001 e 2005).

As duplas portuguesas presentes no Quadro Principal, Gabriela Coelho / Vanessa Paquete e Roberto Reis / Fabrício Silva (Kibinho) classificaram-se ambas no 17.º lugar, tendo somado 320 pontos cada uma no ranking da FIVB.
Na Fase de Qualificação, os portugueses não foram tão felizes. Luís Gomes e José Silva perderam com os sérvios Kolaric e Basta e Luís Freitas e Tiago Pereira com os holandeses Dirk Boehlé e Steven Van de Velde.
Joana Gonzalez/Daniana Esteves Maria Tinoco/Rita Fernandes foram eliminadas respectivamente pelas polacas Gruszczynska e Wachowicz e pelas letãs Alise Lece e Ilze Liepinlauska, enquanto a dupla brasileira Ana Patrícia/Rebecca Silva superou Brígida Ferreira/Daniela Loureiro. 

Resultados, classificações e fotos de 2018 aqui / Mais informações aqui

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS