17-MARÇO-2019
SL BENFICA ERGUE 18.ª TAÇA DE PORTUGAL
 


A equipa de seniores masculinos do SL Benfica ergueu o seu 18.º troféu de vencedor da Taça de Portugal ao vencer, por 3-1 (26-28, 25-16, 25-22 e 25-20), a AJ Fonte do Bastardo, na final disputada hoje no Multiusos de Sines.

Num jogo que empolgou o público, mas que foi disputado mais com o coração do que com a cabeça, o que deu azo a vários erros, sobretudo no serviço, acabou por prevalecer o maior poder ofensivo da equipa lisboeta.

A AJ Fonte do Bastardo entrou bem no jogo, com um serviço do distribuidor Angel Melean a criar uma pequena vantagem (3-1), dilatada pouco depois com um bloco triplo e um serviço directo de Vitali Sukhinin (9-5).
Fortemente apoiados pelo seu público, os encarnados pressionaram no serviço e igualaram aos 11 pontos, mas os açorianos não se atemorizaram (15-13).
Contudo, o equilíbrio só começaria a tornar-se periclitante na recta final do parcial, na qual o SL Benfica entrou em vantagem (20-17).
Um bloco e dois ataques de Sukhinin deram a volta ao jogo e uma preciosa vantagem aos açorianos (24-23), que acabariam por selar o resultado com um bloco de Angel Melean: 28-26.

No segundo set, três blocos de Marc Honoré contribuíram para um bom arranque das águias (8-4).
Num excelente espectáculo de «parada e resposta», o Benfica reagiu com um ataque do central austríaco Peter Wohlfahrstatter a um serviço de Vitalii Sukhinin, com o russo logo de seguida a fazer um sólido bloco.
Apesar do equilíbrio de forças em campo, o Benfica logrou adiantar-se no marcador (13-9, 16-9) e caminhar, de forma controlada, para um triunfo tranquilo por 25-16, com um ataque de André Lopes.

No terceiro set, o bloco da AJF Bastardo (Kevin Rakestraw e Sukhinin) voltou a funcionar em pleno e a equipa açoriana, orientada por João Coelho (antigo libero do SL Benfica), distanciou-se no marcador: 14-8, com um serviço directo de Alexandre Monteiro.
A equipa da Luz respondeu com dois blocos de Theo Lopes a Renan Purificação, ao que se seguiu um desacerto no ataque dos açorianos e novo bloco de Theo (14-14).
Um serviço potentíssimo do «aríete» brasileiro deu vantagem aos lisboetas (18-16), que acabariam por fechar o parcial a seu favor com o resultado de 25-22.

A equipa de Marcel Matz entrou no quarto set determinada a consolidar a vitória (8-4).
Um serviço directo de Theo manteve a AJF Bastardo a certa distância (13-10).
A AJF Bastardo arriscava no serviço, mas falhava e disso se aproveitava o Benfica (18-14).
Dois pontos de bloco de Winters e um ataque de Wolfie selaram o resultado: 25-20.

Theo Lopes, com 27 pontos, e Vitalii Sukhinin, com 24, cotaram-se como os melhores pontuadores do jogo. Ver estatística aqui

No final, Marcel Matz, Treinador do SL Benfica, era um homem feliz e festejou a conquista de mais um troféu com o emblema da águia juntamente com a sua família:
"Foi um jogo em que quem aproveitou melhor ganhou. Não foi um bom jogo tecnicamente, pois teve muitos erros, mas entusiasmou o público. Quando se erra muito, a qualidade do jogo diminui, mas isso era de esperar porque foi um jogo de muitos nervos.
Conquistei mais um título? Não fui eu. Os jogadores é que dão o espectáculo e fazem o trabalho todo, eu só tento não atrapalhar (sorrisos)
".

João Coelho, Treinador da AJF Bastardo, salientou:
"Foi um jogo de riscos em que os meus jogadores estiveram muito bem, diria mesmo irrepreensíveis no confronto com uma equipa que tem jogadores muito bons, fora-de-série. O Theo e o Rapha fizeram a diferença. mas provámos que, para além do potencial, conseguimos discutir taco a taco a vitória com qualquer equipa.
O SL Benfica venceu porque foi melhor e apresentou um maior poderio ofensivo. Só tem duas derrotas, uma frente ao poderoso Belgorod, na Challenge Cup, e outra com a Fonte do Bastardo.
No terceiro set poderíamos ter alterado o rumo do jogo, mas não soubemos ter controlo emocional e o Benfica acreditou sempre.
Sinto-me orgulhoso da minha equipa, destes atletas que nunca desistem de lutar pela vitória
".

O SL Benfica é a equipa com mais títulos conquistados (18) na prova, o primeiro em 1965/1966 e o último em 2017/2018, tendo erguido o troféu por sete vezes nas últimas onze finais.
O SC Espinho é o segundo clube com maior número de taças (12). Foi o primeiro vencedor da competição, em 1964/1965, e detém o recorde de maior número de taças conquistadas consecutivamente (6), entre a época de 1995/1996 e de 2000/2001.

55 Edições: SL Benfica (18), SC Espinho (12), C. Maia GC e FC Porto (6), Leixões SC (5), Sporting CP (3) e AJF Bastardo, Vitória SC, Esmoriz GC, ISEF e IS Técnico.  

Resultados das últimas 13 finais
2019 – SL Benfica x AJF Bastardo, 3-1
2018 – SL Benfica x Castêlo da Maia, 3-1
2017 – SC Espinho x SL Benfica, 3-0
2016 – SL Benfica x AJF Bastardo, 3-1
2015 – SL Benfica x SC Espinho, 3-0
2104 – Castelo da Maia GC x AJF Bastardo, 3-2
2013 – AJF Bastardo x Vitória SC, 3-0
2012 – SL Benfica x AA Espinho, 3-1
2011 – SL Benfica x SC Espinho, 3-0
2010 – Castelo da Maia GC x SL Benfica, 3-1
2009 – Vitória SC x SC Espinho, 3-2
2008 – SC Espinho x Vitória SC, 3-0
2007 – SL Benfica x Castelo da Maia GC, 3-0

Em 2017/2018, o SL Benfica venceu (3-1: 24-26, 25-18, 25-22 e 25-12) o Castêlo da Maia GC na final, disputada em Sines.

Histórico da Taça de Portugal aqui e aqui

Informações adicionais em www.fpvoleibol.pt / Facebook e Volei TV

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS