09-MARÇO-2019
CLUBE K E AJ MOREIRA DISPUTAM
TAÇA DE PORTUGAL INÉDITA
 

As equipas de seniores femininos do Clube Kairós e da Academia José Moreira disputam amanhã uma final da Taça de Portugal inédita, no Pavilhão Desportivo Municipal da Póvoa de Varzim.
As açorianas repetem a presença da última edição, enquanto a AJM chega pela primeira vez à discussão do troféu.

Este jogo decisivo pode ser seguido em directo (15h00) n'A Bola TV e na Volei TV.

1.ª Meia-final: Clube Kairós x Leixões SC, 3-2 (14-25, 25-21, 18-25, 25-22 e 15-8)

O Leixões entrou melhor no jogo. Com Ana Couto a servir e Beatriz «Bea» Santos a facturar, chegou aos 8-2.
Embalada, a equipa orientada por Mário Martins foi somando pontos atrás de pontos, sobretudo no ataque (15-6).
Um serviço directo de Luciana Oliveira ainda deu algum alento à reação das açorianas (13-19), mas as sereias terminaram em beleza com dois blocos, da autoria de Bea e de Eduarda Duarte: 25-14.

No segundo parcial, o Leixões SC voltou a entrar melhor (5-1), mas foi incapaz de suster a reacção da formação orientada por Paulo Barreto, que tomou em mãos a liderança do marcador ao somar oito pontos consecutivos (9-5).
O toque a reunir surtiu efeito e as matosinhenses estancaram a hemorragia pontual (9-10).
Novo pressing do Clube K a revelar frutos, com um ataque ao primeiro toque de Maiara Moreira (20-14).
Apesar da reacção das leixonenses (20-23), a equipa açoriana acabaria por triunfar sem grandes problemas por 25-21.

No terceiro set, a vantagem inicial do Clube K (3-1) foi anulada com dois ataques de Bea, a artilheira de serviço das leixonenses.
Entrou-se então numa toada mais equilibrada, embora com ligeiro pendor para o lado das nortenhas, mais eficazes no bloco (13-10).
A vencer por 16-11, o Leixões começou a sentir dificuldade em criar obstáculos à reacção do adversário (17-16).
Um serviço (quase) directo de Eduarda Duarte, logo seguido de um ataque de Juliana Antunes, deu um alento extra às sereias (23-17), abrindo caminho para a vitória por 25-18, com um ataque de Bea.

A entrada de rompante do Leixões SC no quarto set (5-1) obrigou Paulo Barreto a «gastar» um pedido de tempo para reunir com as suas pupilas...
E a conversa teve efeito, já que as açorianas igualaram o marcador pouco depois e passaram para a frente com um serviço de Maiara (9-8), dando equilíbrio ao jogo.
Dois serviços directos de Juliana deram novamente o comando às leixonenses (13-11). Quatro pontos consecutivos (18-14) pareciam ter catapultado o Leixões SC para o triunfo, mas o Clube K reagiu e tudo voltou à estaca zero (18-18).
A equipa de Paulo Barreto manteve o balanço (23-19), acautelou a resposta do Leixões SC e venceu por 25-22.

O quinto e último set começou sob o signo do equilíbrio (4-4), mas as açorianas lograram criar uma pequena vantagem (6-4) que motivou um pedido de tempo por parte de Mário Martins.
Debalde, já que o Clube K chegou aos 11-4, totalizando oito pontos sem resposta... Meio caminho andado para o triunfo por 15-8.

Maiara Moreira e Beatriz Santos foram as melhores pontuadoras do jogo, respectivamente com 24 e 22 pontos.
Ver estatística aqui

Paulo Barreto, Treinador do Clube K:
"No final do jogo lembrei às minhas jogadoras que não há impossíveis. O desporto proporciona estes momentos. Já tinha avisado que nestes jogos pesa muito o factor emocional. Conseguimos levantar a cabeça depois de termos perdido o primeiro set por números pesados. No terceiro set sentimos o jogo, mas no seguinte fizemos alguns ajustes tácticos e começámos a jogar com mais raça e isso fez a diferença.
O que poderá acontecer na Final? Não me esqueço que na edição do ano passado vencemos o Leixões e acabámos por perder por 0-3 na final com o Porto Vólei. Isso foi uma lição para nós... Amanhã é mais um jogo difícil
".

Mário Martins, Treinador do Leixões SC:
"Após o primeiro set, o Clube K começou a servir de uma forma mais agressiva, mas nós tínhamos obrigação de conseguir dar a volta a essa situação.
Não fomos surpreendidos pois sabíamos que o Clube K tem jogadoras muito fortes na rede... Foi pena termos perdido o foco e a competência
".

Ver mais declarações aqui

2.ª Meia-final: AJ Moreira x AE Pedro E. Lobato, 3-0 (25-20, 25-16 e 25-17)

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio até ao primeiro terço (11-9). Depois, foi notório o ascendente da AJM (18-14) até aos 25-20 finais.
Um maior poderio e eficácia nas jogadas ofensivas, junto à rede sobretudo com Luz Delfines (1,92 metros) e Inês Pereira, bem como uma melhor organização defensiva, pesaram a favor da equipa orientada por Ricardo Lemos.

No segundo parcial, a resposta do PEL foi mais assertiva, com os ataques fortes e rápidos de Amanda Cavalcanti (1,85 m) a procurarem dar luta ao bloco da AJM (16-13).
Inês Pereira fez o 22-14 no ataque e manteve as portas abertas para um triunfo por números tranquilos: 25-16.

A equipa orientada por Nuno Maria entrou bem no terceiro set (6-3), mas um ataque ao segundo toque da distribuidora Maria José Corral e um serviço directo de Catarina Oliveira possibilitaram a recuperação da AJ Moreira (6-6).
Um ataque de Catarina Oliveira, a passe de manchete da libero Vanda Pinto, deu vantagem à AJM (14-11) e um bloco de Anna Wruck afastou ainda mais a equipa de Ricardo Lemos (16-12), rumo ao triunfo por 25-17.

Anna Wruck, com 12 pontos, foi a melhor pontuadora do jogo, sendo Joana Gonzalez e Joana Caldas, com 7 cada, as «lobatas» mais eficazes.

Ricardo Lemos, Treinador da AJ Moreira:
"O que podemos prometer para o jogo de amanhã é uma equipa muito aplicada e que vai dar o seu melhor. Hoje estiveram muito focadas, seguiram à risca o plano de jogo que tínhamos delineado e respeitaram sempre o adversário. Foi isso que fez a diferença".

Nuno Maria, Treinador do AE Pedro E. Lobato:
"Hoje nunca conseguimos ser a equipa que habitualmente somos, principalmente no primeiro toque e isso condicionou-nos. Sabíamos que se não estivéssemos bem na recepção, seria muito complicado bater-nos de igual para igual com a AJM e foi isso que aconteceu. O nosso adversário jogou bem e mereceu a vitória. Disse às minhas jogadoras que isto faz parte de uma fase de crescimento e é um momento bonito. Foi bom mas podíamos ter feito mais".

Mais declarações aqui

ATENÇÃO:
"Amanhã realiza-se uma prova de ciclismo que condiciona o acesso à cidade na saída da A28 e por consequência ao Pavilhão Municipal. Aconselhamos a acederem ao pavilhão pela saída de Vila do Conde, de seguida Av. 25 de Abril e rua D. Maria I."

Em 2017/2018, o Porto Vólei venceu (3-0: 25-16, 25-23 e 26-24) o Clube K na final, em Santo Tirso.
Ver mais resultados aqui

Vencedores das 46 edições: Leixões SC e Castêlo da Maia GC (8); Boavista FC (7); CD Ribeirense e CA Trofa (4); Atlético CP (3); Porto Vólei, AVC Famalicão, Sporting CP e SL Benfica (2): Rosário Vólei, CS Madeira, GDUP e CR Estrelas da Avenida (1).

Mais informações: www.fpvoleibol.pt / calendários / www.facebook.com/fpvoleibol 

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS