13-JANEIRO-2019
ITÁLIA VENCE FRANÇA
E SEGUE PARA O EUROPEU SUB-17

A Itália venceu (3-2: (23-25, 25-23, 25-23, 19-25 e 15-12) a França na final – empolgante e muito bem disputada – do Torneio WEVZA de Sub-17, disputada hoje no Pavilhão Municipal de Santa Maria Maior, em Viana do Castelo, e qualificou-se directamente para o Campeonato da Europa da categoria.
Subiu ainda ao pódio a Holanda ao vencer, por 3-0 (25-23, 25-21 e 25-16), a Selecção Nacional de Sub-17 Masculinos.
Bélgica, Alemanha e Espanha classificaram-se respectivamente nos 5.º, 6.º e 7.º lugares.

A Itália apurou-se directamente para a fase final do Campeonato da Europa, enquanto França, Holanda, Portugal e Bélgica vão disputar a 2.ª Ronda de Qualificação para o Europeu, a disputar em Abril.

Itália x França, 3-2 (23-25, 25-23, 25-23, 19-25 e 15-12)

Pese embora o desfecho favorável aos transalpinos no primeiro embate entre ambos, este jogo entre as duas formações mais fortes da competição era aguardado com enorme expectativa.
Executando a transição defesa/ataque com rapidez, os franceses lideraram o marcador até aos 14 pontos, altura em que os italianos passaram para a frente. Contudo, os franceses voltaram à carga e selaram a vitória pela diferença mínima.

Parecendo ter apreendido a lição do parcial anterior, a squadra azzurra comandou sempre o marcador, embora não tenha ganho para o susto ao ver os gauleses igualarem aos 23 pontos.
Um set tirado a papel químico do anterior, com os franceses a igualarem aos 23 pontos, mas a sofrerem o golpe final através de um serviço directo.
Sob a batuta de Anatole Chaboissant, a França realizou uma excelente exibição e foi recompensada com uma vitória tranquila no quarto set.
Num jogo espectacular, digno de uma final de... seniores, a França apenas fraquejou nos pontos finais, mas foi o bastante para Raul Parolari selar a qualificação directa para o Europeu.

Raul Parolari, autor de 23 pontos, foi o melhor pontuador, seguido do francês Hilir Henno, com 21 pontos.

Renato Barbon, Treinador de Itália:
"Foi um grande jogo. É muito difícil, nestas idades, os jogadores, da Itália e da França, conseguirem jogar a este nível numa final. Foi um excelente espectáculo, com duas grandes equipas e um bom público.
Neste torneio, todas as equipas eram de um nível alto e cresceram de qualidade de dia para dia
".

Olivier Audabram, Treinador da França:
"Foi uma boa final, que empolgou o público. Acreditámos que tínhamos qualidade para vencer este jogo e demos o nosso melhor. Parabéns aos jovens jogadores de Itália pela qualificação e parabéns aos meus jogadores por terem evoluído ao longo do torneio".

Portugal x Holanda, 0-3 (23-25, 21-25 e 16-25)

O primeiro set foi extremamente renhido. Apesar de comandar o marcador, Portugal arriscava demasiado no serviço e não se conseguia afastar do seu opositor mais do que dois ou três pontos. Os holandeses aproveitaram e selaram a vitória com um ataque de Stjin De Ruijter.
A Holanda chegou aos 7-0 com um serviço directo de Thomas Van Bladel. Outro serviço, de Ruijter, manteve a distância (10-3). Apoiado pelo numeroso público, Portugal ainda reagiu, mas fê-lo demasiado tarde.
O terceiro set foi totalmente dominado pelos holandeses, que arrebataram a medalha de bronze.

O holandês Stjin De Ruijter, com 17 pontos, e o português Manuel Figueiredo, com 14, foram os melhores pontuadores do jogo.

Arne Hendriks, Treinador da Holanda, estava satisfeito com o 3.º lugar:
"É capaz de ter sido o nosso melhor jogo. Tirando o primeiro set, no qual sentimos muitas dificuldades, jogámos muito bem, pressionando com o nosso serviço e defendendo muito bem. A equipa jogou como um todo e todos estão de parabéns".

Nuno Pereira, Treinador de Portugal:
"Tenho de fazer um balanço muito positivo deste torneio, pois conseguimos atingir o nosso grande objectivo, que era a qualificação para a segunda fase de qualificação e a equipa está de parabéns pelo trabalho que realizou e pela ambição demonstrada. Hoje começámos bem, mas não terminámos da melhor forma".

Bélgica x Espanha, 3-2 (25-21, 19-25, 13-25, 25-22 e 17-15)

A Espanha comandou sempre o marcador no primeiro set e chegou a ter uma mão cheia de pontos de vantagem. O golpe de teatro deu-se após a igualdade aos 21 pontos, quando a Bélgica acelerou, deixando o seu adversário estacionado...
No parcial seguinte, nuestros hermanos voltaram a distanciar-se, mas, desta vez, não permitiram veleidades aos belgas na recta final.
O terceiro set foi completamente domindo pela equipa orientada por Ricardo Maldonado, que fechou o triunfo desnivelado com um amorti de Gabriel Alfeirez.
Os belgas criaram cedo uma vantagem confortável, que lhes permitiria a gestão do ritmo de jogo até ao final, pese embora a reacção (tardia) da Espanha.
O quinto e decisivo foi o mais equilibrado e acabou por pender para o lado da Bélgica, depois de a Espanha ter comandado sempre a marcha do marcador.

Ao registar 28 pontos, Ferre Reggers foi o melhor pontuador do jogo, enquanto Luke Belda, com 20, foi o espanhol mais concretizador.

Win De Boeck, Treinador da Bélgica, fez um balanço da prestação da sua equipa no torneio:
"Um grupo com a Itália e a França nunca poderia ser fácil. Fizemos um bom jogo com a Alemanha e o quinto lugar acaba por ser bom... embora a nossa exibição de hoje não tinha sido a melhor. Mas estou contente pois estas competições e estes jogos são bons para os jovens jogadores".

A Associação Zonal de Voleibol do Oeste Europeu (Western European Volleyball Zonal Association), mais conhecida pela sigla WEVZA, que foi constituída no dia 26 de Setembro de 2013, integra oito países – Portugal, Espanha, Alemanha, Bélgica, Itália, Holanda, França e Suíça – e tem actualmente como Presidente o português Vicente Araújo, Vice-Presidente da FPV, e como Vice-Presidentes o belga Willy Bruninx, Presidente da Federação Belga, e o francês Eric Tanguy, Presidente da Federação Francesa.

O objectivo primordial desta associação zonal é fortalecer e fomentar a organização de actividades desportivas, tanto de Voleibol como de Voleibol de Praia, com especial ênfase nas categorias de formação.

A Confederação Europeia de Voleibol (CEV) conta com seis associações zonais: a WEVZA (Europa Ocidental), a BVA (Balcãs), a EEVZA (Europa de Leste), a MEVZA (Europa Central), a NEVZA (Europa do Norte) e ainda a SCD (Divisão dos Pequenos Países), da qual fazem parte Andorra, Chipre, Ilhas Faroé, Gibraltar, Gronelândia, Islândia, Irlanda, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Mónaco, Irlanda do Norte, San Marino, Escócia e País de Gales.

Mais informações: www.wevza.com / www.fpvoleibol.pt/WEVZAwww.cev.lu

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS