SL BENFICA ERGUE SUPERTAÇA 2021

A equipa de seniores masculinos do SL Benfica ergueu hoje o troféu da Supertaça 2021 ao vencer, por 3-2 (23-25, 25-21, 25-23, 30-32 e 15-12), o Sporting CP no Pavilhão Municipal de Santo Tirso, numa competição arbitrada por Pedro Pinto (AV Porto) e Nuno Teixeira (AV Braga) e organizada pela FPV em parceria com a autarquia tirsense.

Novamente aberta ao público, que correspondeu ao apelo tanto em número (largas centenas) como em entusiasmo e foi recompensada com um bom espectáculo protagonizado por duas equipas inegavelmente fortes, ainda a precisar de limar algumas arestas, como é natural, mas com boas soluções que saltam do banco para decidir em momentos cruciais.
Com esta vitória, as águias da Luz conquistaram 10 das últimas das 11 edições da Supertaça. Ver lista dos vencedores da Supertaça

O troféu de vencedor e as medalhas de finalista foram entregues por Alberto Costa, Presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso (CMST), e por Vicente Araújo, Presidente da Federação Portuguesa de Voleibol, entidades organizadoras da competição.

SL Benfica x Sporting CP, 3-2 (23-25, 25-21, 25-23, 30-32 e 15-12)

1.º Set

Início de jogo muito equilibrado (2-2, 7-7), a prometer muita competitividade e espectáculo, com o oposto Paulo Victor Silva a comandar as operações no ataque leonino e Hugo Gaspar e André Aleixo (Japa) a fazerem o mesmo no SL Benfica.
Os encarnados conseguiram, pela primeira vez, uma diferença de dois pontos (9-7), mas que foi anulada pouco depois (12-11) pelo serviço e ataque do Sporting CP.
A toada de equilíbrio prolongou-se, salpicada aqui e ali com algumas picardias entre jogadores, até ao último terço do set (17-17).
Um serviço directo de Victor Pereira deu uma preciosa vantagem aos leões de Alvalade (20-17). Um serviço desperdiçado por Raphael Oliveira tornou tudo ainda mais complicado para as águias da Luz.
O inevitável Victor Paulo manteve a distância (22-19). O Benfica reduziu com um bloco de Marc Honoré, mas depois tudo sucedeu muito rapidamente: o central Tiago Barth (2,09 metros) fez o 23-20; André Lopes lesionou-se; o Benfica aguentou-se e Rapha reduziu para um ponto a diferença (23-24).
Contudo, o Sporting não vacilou e Tiago Pereira selou, com um ataque, a vitória leonina: 25-23.

2.º Set

Novamente o equilíbrio de forças a imperar, mas sempre com ligeiro pendor para o lado do Sporting, que, de muito porfiar, conseguiu criar uma vantagem de três pontos (12-9).
Rapha Oliveira reduziu com um bloco e um ataque desperdiçado pelos Sporting colocou novamente a igualdade nos números do marcador (14-14).
Dois pontos no ataque, do central Lucas França e de André Aleixo, seguidos de dois serviços de Bernardo Westermann catapultaram o Benfica para a liderança (21-17).
O central austríaco Peter Wohlfahrtstatter e… um erro leonino ditaram a vitória do Benfica neste parcial: 25-21.

3.º Set

Entrou melhor o  Benfica (4-2, 8-6), mas o Sporting logrou igualar a contenda com um ataque do artilheiro Victor Pereira (8-8). O mesmo jogador daria a liderança à sua equipa pouco depois (10-9). A defesa alta leonina apresentava boa eficácia, ao contrário do bloco benfiquista.
Sempre num autêntico braço-de-ferro, as equipas chegaram à recta final do set igualadas a 21 pontos. Uma série de serviços falhados, culminada com um ataque de Rapha Oliveira colocaram o Benfica à porta de novo triunfo (24-22). Paulo Victor (re)aproximou o Sporting, mas Marcel Matz reuniu com os jogadores benfiquistas e travou o ímpeto leonino… e a concentração de Tiago Barth, que serviu para fora: 25-23.

4.º Set

Sempre sob uma toada de equilíbrio, o Benfica logrou criar vantagem com um serviço de Peter Wohlfahrtstatter (10-7). Um amorti de Tiago Violas ao segundo toque manteve a distância (12-9). Um serviço de Lucas França aumentou a diferença para cinco pontos. O Sporting CP respondeu com um ataque falhado e tornou-se tudo ainda mais complicado para a equipa de Gerson Amorim, com o treinador leonino a tocar a reunir as suas hostes.
A conversa surtiu efeito e o Sporting reduziu logo depois (12-15).
Um ataque de André Aleixo colocou o Benfica na pole position na entrada para a recta final do set (20-16). A reacção leonina foi recompensada (24-24),
Num final impróprio para cardíacos, com erros de ambos os lados, sobretudo no serviço, a prolongarem o suspense, seria a equipa verde-e-branca a sair vencedora, levando a contenda para a «negra»: 32-30.

5.º Set

Um dos poucos blocos eficazes feitos ao poderoso oposto leonino deu vantagem ao SL Benfica (6-4), mas um ataque desperdiçado igualou as forças (8-8).
Um bloco de Japa (10-8) fez tocar a rebate nas hostes leoninas e a equipa de Gersinho refinou a sua estratégia.
Novo bloco, este de Peter Wohlfahrtstatter, levou os adeptos encarnados ao rubro (13-9).
O capitão Robinson Dvoranen reduziu (11-13), fazendo o Sporting reentrar na luta, mas o reforço finlandês Aaro Nikula, que tinha saltado do banco, fez no ataque os dois pontos que selaram o triunfo do SL Benfica por 15-12.

Ao contabilizar 23 pontos, o leão Paulo Victor Silva cotou-se como o melhor pontuador do jogo, enquanto Hugo Gaspar e André Aleixo, respectivamente com 22 e 21 pontos, foram as águias mais concretizadoras. Ver estatística AQUI

Marcel Matz, Treinador do SL Benfica:
O primeiro set foi muito bem jogado pelas duas equipas, que se reforçaram bem para esta época.
Temos um grupo mais forte, com excelentes elementos, e as substituições que fizemos acabaram por trazer mais energia ao nosso jogo. Creio que as duas equipas estão bem apetrechadas, com soluções. Estamos a trabalhar bem e o Sporting também está a fazer um bom trabalho, pelo que os jogos entre as duas equipas vão ser sempre assim…
Foi um grande jogo e os adeptos vibraram com o espectáculo que demos… e vai ser sempre assim porque as duas equipas estão montadas para vencer“.

Hugo Gaspar, Capitão do SL Benfica
“As duas equipas reforçaram-se bem e isso notou-se neste jogo: foi um grande espectáculo e creio que foi dado um bom mote para o resto da época. Vai ser difícil, mas o que interessa é que o primeiro troféu é nosso!”

Gerson Amorim, Treinador do Sporting CP:
“Já estávamos à espera que o jogo fosse assim bem disputado. Ainda há trabalho a fazer, mas já houve bons momentos de Voleibol nesta Supertaça. No quarto set, o nosso adversário esteve sempre à frente por três, quatro pontos, mas conseguimos reagir bem. Este grupo tem mais soluções e possibilidades de troca e está em pleno crescimento, pelo que vamos melhorar ainda mais”.

A Supertaça foi transmitida em directo na Sport TV.

Em 2020-2021, o SL Benfica sagrou-se campeão nacional* pela 9.ª vez ao vencer a AJ Fonte do Bastardo no Play-off do título da I Divisão Elite. Por seu turno, o Sporting CP ergueu o seu 4.º troféu da Taça de Portugal ao vencer, por 3-1 (29-27, 25-22, 16 -25 e 28-26), o eterno rival SL Benfica na final disputada no Pavilhão Municipal de Santo Tirso.
*Em 2020, devido à pandemia de COVID-19, não houve atribuição do título de campeão nacional. Ver histórico dos campeões nacionais aqui

Partilhar: