20-DEZEMBRO-2017
QUATRO FAVORITAS PARA
DOIS LUGARES DE FINALISTAS

O Torneio de Sub-16 Femininos da WEVZA está ao rubro. Amanhã serão disputados os jogos decisivos para a definição dos primeiros classificados dos grupos: o Holanda x Suíça, que define o vencedor da Poule A e o Espanha x Alemanha, que apura o 1.º classificado da Poule B. Tendo em atenção as exibições de hoje, há quatro candidatos para os dois lugares de finalistas...

Hoje, as germânicas venceram sem grandes dificuldades (3-0: 25-12, 25-18 e 25-22) uma equipa portuguesa algo diferente do jogo com a Espanha, que apenas a espaços conseguiu criar problemas à sua adversária.
Apesar de somar duas vitórias, para consolidar o 1.º lugar na poule a equipa alemã tem de vencer, amanhã, a Espanha, que também não conheceu ainda o sabor amargo da derrota.
As germânicas venceram com surpreendente facilidade o primeiro set frente a Portugal, valendo-se, sobretudo do seu forte serviço, muito bem complementado por um bloco sólido, «autor» dos pontos que consolidaram a vitória por 25-12.
No segundo parcial, tirando uma aproximação das portuguesas aos 17-15, a Alemanha voltou a não sentir grandes problemas na sua marcha triunfal: 25-18.
O terceiro set set foi o mais equilibrado. À entrada para a recta final, a Alemanha vencia por apenas um ponto (22-21), mas mostrou-se mais consistente e acabou por triunfar por 25-22.
A alemã Lara Darowski, com 11 pontos, e as portuguesas Maria Lopes (9) e Alece Clemente (8) foram as melhores pontuadoras.
Para consolidar o 1.º lugar na poule, a equipa alemã tem de vencer, amanhã, a Espanha.

No final, Jens Tietbohl, Treinador da Alemanha, reconheceu:
"Não foi um bom jogo da nossa parte. Portugal serviu bem e criou-nos muitos problemas na recepção. Amanhã, frente à Espanha, será um jogo muito interessante, mas é claro que esperamos ganhar".

Espanha x França, 3-0 (27-25, 25-22 e 25-18). Jogo «rasgadinho» como se esperava de um embate entre duas equipas com valor semelhante e igualmente aguerridas.
As «nuestras hermanas» venceram o set inaugural com um serviço directo, mostrando que o calcanhar de Aquiles das gaulesas é mesmo a recepção, pois as suas jogadoras dominam os outros fundamentos do jogo: 27-25.
O segundo parcial foi mais do mesmo: quando chegou a altura decisiva, as espanholas mostraram-se mais disciplinadas e ambiciosas, voltando a vencer: 25-22.
As espanholas entraram no terceiro set a respirar confiança (11-8, 16-11) e nunca se desviaram do caminho da vitória: 25-18.

No final, a capitã espanhola, Raquel Montoro, defendeu: "Creio que já mostrámos que temos valor para sermos primeiras no nosso grupo, pois não temos uma boa equipa, não nos rendemos nunca e jogamos quase sempre ao mesmo nível, a cem por cento.
Não acredito que haja favoritos neste torneio, mas a Holanda parece ser a equipa mais poderosa
".

Poule A

Bélgica x Holanda, 3-2 (25-15, 15-25, 25-15, 21-25 e 21-19). As belgas entraram da melhor forma no jogo - ao invés das holandesas, que acumulavam erros atrás de erros, quer na recepção quer na defesa -, criando uma vantagem confortável, que foram gerindo ao longo do set (6-0, 14-7, 22-14) até ao triunfo por números tão surpreendentes como esclarecedores 25-15.
A equipa orientada por Eelco Beul aprendeu a lição. Entrou no segundo set com outra determinação e atitude, impôs a sua supremacia nas acções na rede e foi somando pontos até à vitória por desnivelados 25-15.
Não querendo ficar atrás, a Bélgica respondeu à letra, vencendo novamente por 25-15 no terceiro parcial...
No quarto set, as holandesas deram o tudo por tudo. Lideraram sempre o marcador (17-12), mas à entrada para a recta final do set as belgas aproximaram-se perigosamente (20-21). Valeu um maior discernimento nos momentos cruciais... e um serviço directo: 25-21.
Na «negra», o nervosismo pesou demasiado na exibição das duas equipas. A Holanda começou melhor (5-3), mas a Bélgica igualou com um serviço directo de Bente Deckers (7-7). A perder por 10-12, a Bélgica igualou com dois serviços directos. A pressão e responsabilidade faziam mossas a nível psicológico e o resultado prolongou-se até aos 21-19 que deram a vitória à equipa orientada por Robin De Bont.

No final desta «maratona», o treinador belga reconheceu:
"Foi efectivamente um jogo louco, disputado de forma muito intensa, entre duas equipas muito jovens. Ganhámos bem os sets e a Holanda fez o mesmo. No set decisivo, houve muitos nervos à mistura e a vitória podia ter sorrido a qualquer um. Vencemos uma selecção forte como a Holanda e estamos muito contentes, mas o nosso grande objectivo mantém-se: queremos evoluir como equipa".

Suíça x Portugal B, 3-1 (25-12, 23-25, 25-20 e 25-15). No primeiro set, as helvéticas não deram qualquer hipótese de reacção às portuguesas: 25-12.
Contudo, a equipa orientada por Manuel Almeida e Fernando Alves não esmoreceu. Reorganizou o seu jogo, revolucionou a sua atitude, aparecendo mais agressiva e determinada e venceu o parcial por 25-23.
A Suíça reagiu no terceiro set, desfazendo uma igualdade (18-18) e vencendo o parcial por 25-20.
No quarto e último set, a equipa de Johannes Nowotny voltou a não permitir veleidades à sua adversária, vencendo por 25-15.
Amanhã, disputa-se o jogo grande desta Poule, com as suíças, ainda invictas, a defrontarem as holandesas.

Annick Stahli, Zona 4 da Suíça, alerta:
"A Holanda é a favorita, tem uma boa equipae jogadoras fortes, mas acreditamos que podemos vencê-las, se jogarmos bem no ataque e as conseguirmos pressionar. Temos duas vitórias em dois jogos e estamos a jogar bem e isso dá-nos ainda mais confiança".

Toda a informação sobre o Torneio Sub-16 da WEVZA aqui e transmissão de jogos em directo e exclusivo no site www.volei.tv

Recorde-se que aquela que é conhecida como a Princesa do Lima e/ou a Princesa do Minho recebeu, já este ano, as poules europeias de qualificação para os Campeonatos do Mundo de Sub-21 Masculinos e de Sub-20 Femininos, ambas em 6 a 8 de Janeiro, e a poule europeia de qualificação para o Campeonato do Mundo de Seniores Femininos, de 31 de Maio a 4 de Junho.

Este torneio da WEVZA insere-se no plano de preparação da Selecção Nacional de Sub-17 que visa a participação na Poule de Apuramento para o Campeonato da Europa de Sub-17 Femininos, a disputar de 5 a 7 de Janeiro de 2018 na Hungria.

Atletas convocadas para a WEVZA*
(clicar na imagem para aumentar)

Equipa Técnica

Team Manager
Paula Semedo

Treinadores
Manuel Almeida
Fernando Alves

Fisioterapeuta
Diogo Barata

Scouter/Estatístico
Luís Andrade

A fase final do Campeonato da Europa de Sub-17 femininos realiza-se de 13 a 21 de Abril de 2018 na Bulgária.

A WEVZA, que foi constituída no dia 26 de Setembro de 2013, integra oito países – Portugal, Espanha, Alemanha, Bélgica, Itália, Holanda, França e Suíça – e tem como Presidente o português Vicente Araújo, Vice-Presidente da FPV, e como Vice-Presidentes o belga Willy Bruninx, da Federação Belga, e o francês Eric Tanguy, Presidente da Federação Francesa.

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS